SE INSCREVE NO NOSSO CANAL:

Direto da redação: Porta-voz dos Bombeiros, Tenente Pedro Aihara, disse que corpos encontrados nesta terça-feira estavam a cerca de 800 metros de onde ficava o refeitório da Vale; número oficial só será divulgado no fim do dia

Rio - O porta-voz dos Bombeiros, Tenente Pedro Aihara, disse no início da tarde desta terça-feira que mais corpos foram resgatados e que a expectativa é que o número oficial de mortos aumente significativamente até o fim do quinto dia de buscas, quando o balanço será divulgado.

Os principais focos de busca são na região onde os militares acreditam que a edificação do refeitório da Vale esteja soterrada, onde cooperam militares israelenses, e no local em que um ônibus com passageiros foi encontrado. Cerca de 30 militares estão focados na área do coletivo e trabalham com material pesado para fazer o desmanche hidráulico da lama, que está muito seca segundo o tenente. Equipes menores, no entanto, continuam à procura de vítimas em outros catorze pontos, explicou o porta-voz dos Bombeiros.

O último balanço oficial, divulgado na noite de segunda-feira, registra 65 mortos. Destes, 31 corpos foram identificados. A Defesa Civil atualizou, no início da tarde desta terça-feira, o número de desaparecidos, que aumentou de 279 para 288 desaparecidos. Os desabrigados totalizam 135 pessoas. A Organização Internacional do Trabalho (OIT) apontou a tragédia como o pior desastre em uma barragem da década no mundo.
Participam das buscas 136 militares israelenses. Dentre os brasileiros são 290 militares: 120 de Minas Gerais e os demais de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás e Alagoas.

Equipamentos israelenses são úteis, segundo Bombeiros

Militares israelenses apoiam as equipes de buscas próximo ao refeitório da mineradora, onde acredita-se que estejam a maior parte das vítimas. O porta-voz dos Bombeiros disse que três equipamentos trazidos pelos israelenses se demonstraram úteis. Ele ressaltou que dispositivos parecidos com drones ligados a satélites fazem o mapeamento da área e que militares que estão em Israel orientam sobre localizações para onde corpos podem ter sido deslocados.
O tenente também citou radares sonoros e de celulares para ajudar a localizar áreas com probabilidade de haver corpos. O aparelho sonoro, explica o militar, emite ondas sonoras e capta o seu retorno, diferenciando tipos de materiais do território, o que possibilita identificar vestígios de edificações, onde há mais possibilidade de haver vítimas.


fonte o dia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog Brasil Notícia e tv agradece o carinho, fique ligado em nosso blog.

add