SE INSCREVE NO NOSSO CANAL:

'Quem acredita na fama está perdido', diz Fernanda Montenegro

 Na última semana de 'O Outro Lado do Paríso', a coluna tem a honra de publicar uma entrevista com Fernanda Montenegro, a Mercedes da trama de Walcyr Carrasco. Na entrevista a seguir, a grande dama da TV brasileira fala sobre sua personagem, fama, tecnologia, e revela que, se tivesse o poder de trazer alguém de volta à vida, traria o marido, Fernando Torres: "Foi uma vida encontrada não só nas particularidades, como também numa vocação mítica. Criamos nossos filhos nos palcos e eu acho que só tenho a agradecer, como diz a Mercedes, a Deus".

O que a Dona Mercedes te ensinou?

A Mercedes é um personagem totalmente novo na minha vida de TV. Achei mais do que interessante, achei um desafio e adorei fazer uma velhinha rezadeira porque eu sempre fazia as ricas, as bandidas ou as senhorinhas honestas (risos). Adorei fazer, agradeço por terem me convidado.


Como a senhora lida com a fama?

Você luta para fazer uma profissão e depois essa profissão te traz prestígio. Esse prestígio pulsa, tem solicitações de toda ordem, você sobrevive com duras penas. Essa glória é estranha. Às vezes, as pessoas pensam que quando você chega nessa glória, tudo vai ser fácil. Mas não é. Todo dia é um recomeço. O lado ruim da fama é a gente acreditar nela. Quem acredita na fama está perdido, vira massa de manobra, tem que estar alerta.

A senhora já se acostumou com as selfies?

No meu celular, eu só sei ligar para algumas pessoas. Não sei usar WhatsApp, nada. Acho que daqui a pouco vou aprender. Mas ainda prefiro ler um livro. Quando eu tenho que decorar, pego meu papel. Não sei como vai ser quando os capítulos não forem mais copiados numa folha. Por outro lado, é a era da ciência e da tecnologia e não vai ter volta. As pessoas que falam comigo, eu digo com alegria, não são invasivas. Só teve uma vez que eu estava no hotel e uma pessoa veio com uma câmera. Geralmente, a aproximação das pessoas é humanizada e eu não fico incomodada, vivo me exibindo. Qualquer tribo indígena tem aparelho de televisão hoje em dia. Tem o negócio da selfie, falam que a filhinha de 3 anos quer tirar, mas eu sei que ela nem sabe quem eu sou (risos). Quando eu posso, tiro. Na maioria das vezes, não tiro selfie.

Como a senhora está mantendo o cabelo branco sem manchar?

Foi aí que eu vi que estava todo branco (risos). A Mercedes me deu isso de felicidade. É um conforto e eu acho que, a não ser que exijam que mude, é esse cabelo que vai ficar. Tem um shampoo de cabelo branco que é violeta. É só pedir na loja de cosméticos que vendem.

FONTE O DIA...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog Brasil Notícia e tv agradece o carinho, fique ligado em nosso blog.

add